quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Categorias:

Resenha: Birdman

BirdmanTítulo Original: Birdman

Título Nacional: Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

Direção: Alejandro González Iñárritu

Gênero: Drama, comédia 

Duração: 1h59min

Distribuidora: Fox Filmes 

Estreia: 29 de janeiro de 2015

 

 

 

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) é um filme de drama que mostra os bastidores de um filme e de uma peça de teatro. Ele mostra o lado negro do cinema, das peças, dos atores. Coisas não vemos, não sabemos e nem imaginamos.

O filme conta a história de um ator que foi famoso no passado por ter feito o papel de um super-herói e que anos depois perdeu essa fama. Agora ele luta para sobreviver através de peças, onde nem tudo vai bem. E “o Birdman” (que só depois de um tempo é que aparece personificado) é o seu pensamento, que fica sempre em sua mente dizendo o que fazer, ora dizendo que ele não precisa disso porque é um grande ator, ora dizendo que ele é um fracasso.

Vários temas foram abordados de coisas que acontecem na vida real dos atores e das pessoas que trabalham diretamente com cinema ou teatro, como por exemplo, o ator que um dia foi famoso e hoje não consegue mais se reerguer e sofre com a falta de sucesso; o ator que é famoso e caro e por isso acha que pode chegar no trabalho, mandar em todos, fazer modificações, falar e fazer o que quiser; a jornalista que escreve a crítica da peça, representado toda a crítica especializada, que muitas vezes criticam uma obra sem avaliá-la e fala mal por motivos pessoais, e como elas prejudicam o trabalho das pessoas envolvidas; a quantidade de tempo que um artista gasta se dedicando ao seu trabalho para ter sucesso e reconhecimento, que gera como consequência o descuido e o afastamento da sua família; atores que estão mal um com o outro nos bastidores, mas que no palco tem que contracenar juntos e sorrir para o público.

São muitos problemas, muitas coisas difíceis até que tudo esteja pronto e seja apresentado ao público, que não sabe de nada disso.

A ideia por trás de Birdman é ótima porque mostra esse lado dos filmes e peças (e de programas de TV também, por que não?) que não conhecíamos ainda.

Uma característica que eu gostei desse filme é que ele não tem cortes de cena. Tudo é filmado numa continuidade, que não tem fim. Nunca tinha visto um filme feito desse jeito e achei interessante.

O ritmo é lento e chato, e demora até a pessoa descobrir do que o filme se trata, do seu objetivo e da mensagem que ele quer passar.

Não gostei das partes que o personagem principal voa. Na primeira vez dá a entender que aquilo é fruto da sua imaginação, mas na segunda não. Se é um simbolismo, não entendi o que significa. Essas cenas não combinaram com o filme, que tem o tom realista.

Apesar de eu ter entendido a mensagem do filme e de ter achado isso interessante, não posso dizer que lhe achei ótimo, e que assistiria novamente. A história poderia ser mais bem contada. O roteiro poderia ser melhor, para prender o expectador no filme. Birdman não chega a ser ruim, mas também não é bom. Não merece ganhar o Oscar de melhor filme.

Nota: