sábado, 21 de março de 2015

Categorias:

Resenha: A Esperança (livro)

A Esperança - livroTítulo Original: Mockingjay

Título Nacional: A Esperança 

Autor: Suzanne Collins

Editora: Rocco

Número de páginas: 424

Ano: 2011
Comprar (livro impresso)

Comprar (livro digital)

Comprar (trilogia impressa)

Comprar (trilogia digital)

 

 

Logo no início de A Esperança eu já estava cansado e enjoado da história. Gostei dos dois primeiros livros, mas agora eu já estava com preguiça e sem tanta vontade de continuar lendo. Mais tarde descobri que o motivo disso tudo é que a primeira parte do livro é chata.

As coisas só começam a melhorar na segunda parte, que é quando existe mais envolvimento de Katiniss com os outros personagens, quando Peeta se torna um dos personagens principais, e quando existem mais ataques com Katniss participando, o que quer dizer, mais ação.

Nesse livro a abordagem é diferente daquela apresentada nos dois livros anteriores: antes os pontos chaves de toda a história eram Katniss, sua vida, sua família, Peeta e os jogos. Agora é dada uma importância maior à política, ao governo, aos rebeldes (que tiveram sua introdução no segundo livro). Tudo o que era importante nos dois livros anteriores já não são mais nesse livro, porque surgiram novos problemas e novos desafios.

Vemos Katniss cercada por esses problemas e desafios. Em alguns momentos ela os busca, em outros foge deles. É feita uma pressão muito grande sobre ela, porque ela é o Mockingjay, o símbolo da revolução, mas ao mesmo tempo não é uma liderança que pode tomar as decisões que quer, e ela também precisa da ajuda de sua equipe porque nem sempre sabe o que fazer.

A semelhança entre os novos problemas e os antigos é que ela continua sendo usada. Antes ela era usada como uma peça dos Games para divertir as pessoas da Capital, agora ela é usada como símbolo de uma revolução e deve fazer tudo o que lhe mandam para que os planos do Distrito 13 e dos rebeldes deem certo.

Nos últimos capítulos acontecem coisas surpreendentes. Os últimos parágrafos do último capítulo são bonitos, e depois se segue um epílogo dizendo o que aconteceu depois que toda a guerra acabou.

De todos os livros, A Esperança é o mais complexo por apresentar tudo o que aconteceu com os rebeldes (seus planos, ataques, e ideias pós-guerra) mostrar como funcionava a política em Panem, e os vários sentimentos de Katniss em meio a tudo isso. Eu gostei de todas essas características. Com certeza esse livro seria melhor se a primeira parte não fosse tão parada e chata.

Leia também;

Nota: