sábado, 14 de março de 2015

Categorias:

Resenha: Para Sempre Alice

Para Sempre AliceTítulo Original: Still Alice

Título Nacional: Para Sempre Alice

Direção: Richard Glatzer e Wash Westmoreland

Gênero: Drama 

Duração: 1h39min

Distribuidora: Diamond Films 

Estreia: 12 de março de 2015

 

 

 

 

Para Sempre Alice é um filme com uma história dramática e profunda, que retrata a realidade de várias pessoas do mundo que sofrem de Alzheimer. O filme é cercado de discursos bonitos (principalmente o da última palestra que Alice ministra) e falas profundas, que mostram a tristeza e a realidade de uma pessoa que está perdendo a memória.

No final do filme o que prevalece é o amor. Justamente a filha que Alice tinha mais discordâncias, é a que lhe ajuda quando ela chega a ficar totalmente dependente. E o filme acaba assim, com essa cena, deixando claro a sua mensagem.

A atuação de Julianne Moore é ótima. A sua expressão marca bem cada fase da doença, com a ajuda da maquiagem.

O filme em si não surpreende e é previsível, por falar de uma doença já conhecida por todos. Sobre o Alzheimer, eu já vi um filme melhor, que não me recordo o nome. Mas Para Sempre Alice não é ruim. Ele é bem trabalhado, não é longo e nem cansativo.

Nota: