sábado, 20 de junho de 2015

Categorias:

Resenha: Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1

Jogos Vorazes - A Esperança - Parte 1Título Original: The Hunger Games – Mockingjay: Part 1

Título Nacional: Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1

Direção: Francis Lawrence

Gênero: Ação, drama, ficção científica 

Duração: 2h03min

Distribuidora: Paris Filmes 

Estreia: 19 de novembro de 2014

 

 

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 tem um tom diferente dos outros filmes. Muita gente se decepcionou porque esperava mais um filme com ação, e quando assistiram, perceberam que era totalmente diferente do que estavam esperando. As cenas de ação são pouquíssimas. O drama predomina.

Logo no início vemos isso: Katniss falando para si mesma dos problemas, enquanto chorava. Depois é mostrado o drama do que ela sente por Peeta, e do que ela sente por Gale. Gale, apesar de ser um personagem coadjuvante ganha mais destaque neste filme do que nos outros, por causa do triângulo amoroso. Ele também deve ter destaque no próximo filme, já que estará lutando ao lado de Katniss (digo isso baseado no livro).

Falando em livro, mais uma vez eles fizeram um filme muito fiel, e ao mesmo tempo um filme que dá para todos entenderem, mesmo as pessoas que não leram o livro. Os cenários são muito diferentes do que eu tinha imaginado quando li o livro, mas eu gostei. Os quartos ficaram com desenhos e cores metálicos e futurísticos, e o distrito 13 é mostrado como um grande prédio de vários andares subterrâneo. Isso destaca bem que a história se passa no futuro, onde apesar do caos, existe tecnologia muito avançada.

Jennifer Lawrence causa estranheza de tanto chorar. Você não está acostumado a vê-la assim, mas logo se acostuma com isso. Ela é uma ótima atriz e fez o papel muito bem. Josh Hutcherson também está muito bem. Suas poucas aparições foram muito boas e bem feitas. Sempre lhe achei um bom ator.

Willow Shields, que faz Prim, cresceu muito! Agora já é uma moça e não mais uma menina. É o crescimento natural, e que também está presente na história, porque a diferença de tempo entre os primeiros e segundos jogos que Katniss participou foi de um ano.

No mais, pode não ser o que as pessoas esperavam, mas o filme ficou bem feito, e ficou bom. Ele mostrou a primeira metade do livro A Esperança que é um pouco chato porque mostra todo esse drama de Katniss, e sua preparação psicológica para a guerra. O que as pessoas têm que entender é que essa história não se trata mais de Katniss, sua vida e sua família, e sim de uma guerra que está acontecendo no seu país, sendo ela o principal símbolo da revolta. Se trata de algo maior, em que Katniss está inserida.

No próximo filme é que veremos ação. Muita ação. E ela será misturada com o drama já encontrado em todos os filmes da franquia, é claro.

Confio na Lionsgate porque ela tem feito um trabalho belíssimo com a franquia até aqui, e mesmo esse filme sendo mais drama do que ação eu gostei dele. E tenho certeza que o próximo filme vai ficar tão bom quanto os outros, ou até mesmo melhor.

Leia também:

Nota: