sábado, 25 de julho de 2015

Categorias:

Resenha: Maze Runer: Correr ou Morrer (filme)

Maze Runner - Correr ou Morrer - filmeTítulo Original: The Maze Runner

Título Nacional: Maze Runer: Correr ou Morrer

Direção: Wes Ball 

Gênero: Ação, ficção científica, aventura 

Duração: 1h54min 

Estreia: 18 de setembro de 2014

 

 

 

 

Em comparação com o livro, o filme mudou muita coisa, mas muita coisa mesmo. A história é a mesma e os principais pontos do livro são contados, mas de outras formas. Os personagens ganharam novas personalidades, como Alby e Minho, e os locais onde acontecem as histórias ganharam novos elementos ou novas roupagens, como a caixa (que não é escura e apertada como no livro), a saída do labirinto (que no livro é num penhasco), a sede (que no livro é feito de madeira e é um primeiro andar, enquanto no filme mostra uma casa feita de varas) e muitos outros.

Não concordo por Thomas já ir chegando lá e depois de 3 dias começar a liderar o grupo. No livro ele não lidera nada, mas sempre tem a sua opinião considerada pelos líderes. Sem contar que no livro não são 3 dias apenas, e sim várias semanas que se passam.

Chuck não teve o desenvolvimento que merecia. Por que Thomas chora tanto por ele no final? Eles nem pareciam ter uma ligação tão forte assim. Até Katniss, de Jogos Vorazes, quando perdeu Rue na arena soou mais convincente na sua tristeza. No caso de Maze Runner você só vai entender isso se ler o livro.

Teresa é inútil. Ela também deveria ser melhor trabalhada, porque é uma das personagens mais importantes do primeiro livro. Todas as revelações que no livro são feitas por ela, no filme são trocados por sonhos.

O Thomas de Dylan O'Brien é um pouco rebelde. Sim, o do livro também é, mas o do filme parece ser mais ainda.

O ritmo do filme é muito acelerado. Tudo bem que o livro mostra uma sociedade totalmente diferente, com vários detalhes e revelações que vamos descobrindo junto com os personagens, e que isso tudo não caberia num filme. Mas mesmo assim, eu senti que estava faltando algo. Tudo foi muito rápido, tudo se passou em apenas 3 dias e por isso só os principais acontecimentos que foram mostrados, e um atrás do outro. Em algum momento do filme o achei parado demais, mas felizmente ele não ficou assim e logo partiu para mais cenas de aventura. Pelo menos esse ritmo alto serviu para alguma coisa boa.

É impossível não comparar o filme ao livro. É um pouco decepcionante ver essa adaptação que não é tão fiel. Mesmo assim ele não deixa de ser um bom filme. Se eu não tivesse lido o livro, provavelmente reclamaria apenas do ritmo acelerado, que afeta o filme como um todo, mas fora isso ele conta bem a história principal.

Nota: