segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Categorias:

Resenha: Homem-Formiga

Homem-FormigaTítulo Original: Ant-Man

Título Nacional: Homem-Formiga 

Direção: Peyton Reed

Gênero: Ação, aventura, ficção científica, comédia 

Duração: 1h57min 

Estreia: 16 de julho de 2015

 

 

 

 

 

Homem-Formiga é o filme mais diferente que a Marvel já fez, porque até Guardiões da Galáxia, que tem muito humor, ainda tem o estilo de um filme de super-herói, enquanto Homem-Formiga tem uma estrutura diferente, sendo um filme de comédia e aventura que apresenta uma trama de assalto. Até a trilha sonora é diferenciada, dando esse tom de comédia e aventura no filme.

E é incrível, porque não parece mesmo um filme de super-herói, até chegar ao final, com as cenas de luta com o Jaqueta Amarela. O filme tem personagens cômicos, sendo Luis (interpretado por Michael Peña), o melhor personagem coadjuvante. O roteiro brinca com as situações, como a despedida de Scott da prisão, seu relacionamento com as formigas, e também todo aquele disse me disse de Luis. As cenas de quando o Homem-Formiga está pequeno brincam com o imaginário lhe mostrando em locais e em objetos comuns. A cena da luta entre ele e o Jaqueta Amarela é um bom exemplo disso. Enquanto de perto eles estão tendo uma luta grande e difícil, de longe os brinquedos parecem só cair e se mover de lugar, criando um contraste de ideias, porque o que esperamos quando vemos essas cenas é explosões e fogo.

Nas cenas finais é quando o Homem-Formiga aparece atuando como o clássico herói que estamos acostumados (o que luta com o vilão e protege as pessoas), e somente nos últimos minutos é que vemos um pouco de drama, que fica muito bom e nada forçado.

As cenas de ação surpreenderam porque mostraram toda a habilidade de encolher e voltar ao tamanho normal do Homem-Formiga durante uma luta, e como isso lhe ajuda. Se mostrou até uma vantagem, já que isso acontece tão rápido, que ele se torna praticamente invisível ao oponente. Isso contraria a ideia que as pessoas tinham (inclusive eu) que o filme do Homem-Formiga não daria certo porque ele é só um cara que encolhe de tamanho. Eu mudei a minha opinião depois que saiu o segundo trailer, e passei a acreditar no filme, mas muita gente ainda estava desconfiada. Mais um ponto para a Marvel, que mostrou que não é ridícula a ideia de um herói que diminui de tamanho e vence os inimigos. Muito pelo contrário, ela é incrível!

O vilão não foi bem desenvolvido. Eu identifiquei e entendi os motivos que lhe fizeram se tornar um vilão, mas tudo foi passado muito rápido. Nem dá para processar direito, e de repente tudo já está feito. Se ele fosse mais bem desenvolvido, faria mais sentido. Mesmo assim, ele não chega a se tão ruim quanto o desenvolvimento de Ultron, que só fez olhar a maldade da humanidade pela internet para decidir exterminar todo mundo.

Gostei do tom do filme e do modo que ele foi feito, porque os quadrinhos do Homem-Formiga é assim. Scott é assim. Ele gosta de dar nomes às formigas, de fazer piadas, e de falar e fazer coisas que não deve no momento errado. Os quadrinhos são bem humorados e o filme manteve isso.

As melhores cenas para mim são as que Luis participa (ele foi bem usado, e espero que esteja no próximo filme), a luta com Falcão e com Jaqueta Amarela.

Nota: