sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Categorias:

Resenha: Jimmy's Hall

Jimmys Hall - Pôster NacionalTítulo Original: Jimmy's Hall

Título Nacional: Jimmy's Hall 

Direção: Ken Loach

Gênero: Drama

Duração: 1h49min 

Estreia: 06 de agosto de 2015

 

 

 

 

 

Jimmy’s Hall conta a história verídica de Jimmy Gralton, que volta à Irlanda, seu país natal, depois de viver 10 anos em Nova York, por causa de uma fuga das autoridades. Quando voltou, ele disse que levaria uma vida mais tranquila e que cuidaria da sua mãe, mas tudo isso muda quando um grupo de jovens pede para ele reabrir o salão onde eles poderiam dançar, aprender a cantar e fazer cursos. Tudo isso cai como uma bomba para a Igreja Católica, que tinha um poder político muito grande, e obrigava as pessoas a seguirem suas regras, sem lhes dar a chance do livre arbítrio.

Jimmy Gralton não foi um grande revolucionário, mas um pequeno, que ficou conhecido apenas na localidade onde morava. O filme todo tem como base uma discussão política. De um lado estão os católicos e os conservadores, que acusam Jimmy de ser comunista, e de outro um grupo de jovens e de amigos de Jimmy que querem ter liberdade para fazerem o que quiserem sem ter ninguém oprimindo. Eles lutam, desafiam o padre, os policiais, e as outras pessoas que estão contra eles. O filme mostra que apesar dessa ser uma revolta local, ela está acontecendo em outros lugares do país, porque os outros padres e autoridades vêm tomado medidas parecidas com a do padre do filme.

Essas discussões políticas são interessantes porque coisas que para nós são tão normais hoje, não eram no século passado, e existiam pessoas lutando contra esse regime e essa forma de pensar. Era uma luta de minorias, porque existiam consequências para quem se rebelasse, como o filme bem mostra. Acredito que a população era dividida entre o medo e o conformismo, e por isso não fazia nada para tentar derrubar esse regime.

A trilha sonora é o destaque do filme, que toca músicas dos anos 30. As cenas das danças também são interessantes, porque conhecemos um pouco mais da cultura de antigamente. Os cenários, as casas e os locais onde as cenas foram gravadas estão bem realistas e bem feitas.

Nota: