sábado, 1 de agosto de 2015

Categorias:

Resenha: Maze Runner: A Cura Mortal (livro)

Maze Runner - A Cura MortalTítulo: Maze Runner: A Cura Mortal

Autor: James Dashner

Editora: Vergara & Riba 

Número de páginas: 364

Ano: 2012

Comprar (livro impresso)

Comprar (livro digital) 

Comprar (box)

 

 

 

 

A Cura Mortal segue o mesmo nível dos dois livros anteriores da saga Maze Runner, e não é cansativo e nem chato, uma tendência dos terceiros livros de sagas, como acontece em A Esperança e Convergente.

O livro é cheio de reviravoltas, e tudo o que parecia ser não é. São feitas várias revelações, sobre os personagens, sobre a cura, e sobre a situação do mundo, que está sendo consumido pelo Fulgor. Teresa é um enigma. Me lembrei de Margo, de Cidades de Papel, mas parece que Teresa é ainda pior que ela.

Não falta aventura no livro, e muitas vezes você é surpreendido pela ordem dos acontecimentos. O final do livro traz uma solução que faz todo o sentido.

O livro é muito bom. Tenho que parabenizar James Dashner por essa trilogia, tão original e boa, e que não perde o ritmo em momento nenhum. Essa é a primeira vez que dou nota máxima para uma trilogia inteira, porque geralmente nos terceiros livros a qualidade cai um pouco. Com Maze Runner isso não aconteceu.

Nota: