quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Categorias:

Resenha: O Pequeno Príncipe (livro)

Livro_O-Pequeno-PrincipeTítulo: O Pequeno Príncipe

Autor: Antoine de Saint-Exupéry

Editora: Agir 

Número de páginas: 96

Ano: 1943

Comprar (livro impresso)

Comprar (livro digital) 

Comprar (edição de luxo)

Comprar (edição para crianças)

 

 

O Pequeno Príncipe é um livro bem curtinho, e você pode lê-lo todo de uma vez só. É um livro que parece ser infantil, porque é ilustrado e porque conta uma história cheia de imaginação, mas também é para adultos, porque traz uma mensagem.

O livro todo está cheio de críticas sociais, aos adultos de modo geral, e a outras classes da sociedade. O rei representa as pessoas poderosas do mundo; o vaidoso representa as pessoas ricas e os famosos; o beberrão representa todas as pessoas que afogam suas tristezas e vergonhas na bebida, perdendo o sentido da vida e já nem sabendo mais o porquê de continuar fazendo aquilo; o homem de negócios representa os empresários, executivos, gerentes, chefes, e todas as pessoas que trabalham e se ocupam demais com isso, fazendo dele prioridade em sua vida, porque são “pessoas sérias”; o acendedor de lampiões representa as pessoas que estão presas em suas rotinas, e por isso levam a vida de forma triste e cansativa.

A narrativa inteira faz questão de mostrar que os adultos são chatos e deixam de viver, deixam de ver a beleza das coisas simples da vida porque estão muito concentrados em suas atividades, suas rotinas, seus egos e suas seriedades. A história mostra que você se torna mais feliz e sensível quando se deixa cair na imaginação, quando faz perguntas que ninguém faria, porque apesar de terem respostas óbvias, ninguém sabe ao certo responder. Ele nos mostra que você é mais feliz quando sorri quando quer, mesmo que as pessoas te achem maluco por isso.

Ele fala que a sociedade cria e educa as crianças do modo errado, quando diz para elas se ocuparem com coisas mais sérias, e pararem de fazer coisas de crianças. Isso impede o desenvolvimento delas e de seus possíveis talentos. Os pais, as escolas e a sociedade em si censura a criatividade das crianças e diz para elas estudarem, achando que esse é o certo. Mas na verdade, o que eles estão fazendo é criar futuros adultos infelizes.

O Pequeno Príncipe é um livro com críticas ao estilo de vida adulto, que despreza a imaginação, a diversão, o questionamento, as pequenas coisas da vida, e que também despreza as crianças. Ele é um livro poético, que constrói personagens para simbolizar essas deficiências do mundo adulto de maneira simples, e ao mesmo tempo de modo profundo e sentimental. É um excelente livro.

P.S.: se você percebeu essas críticas que o livro faz, que tal começarmos a fazer a diferença a partir de agora? Assim construiremos um mundo melhor. Vamos pensar mais como crianças, nos divertir mais, sorrir mais, questionar mais, ver mais as pequenas belezas do mundo! Vamos criar nossos filhos de maneira diferente. O livro é bonito? Sim, ele é, e todo mundo pode saber disso, mas de que adianta se ninguém colocar em prática? Não fique apenas na linha do pensamento!

Nota: