quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Categorias:

Resenha: O Destino de Júpiter

Título Original: Jupiter Ascending

Título Nacional: O Destino de Júpiter

Direção: Andy Wachowski e Lana Wachowski

Gênero: Ficção científica, aventura, ação

Duração: 2h07min

Estreia: 5 de fevereiro de 2015






O Destino de Júpiter apresenta imagens que são muito bem feitas e belíssimas. A fotografia é ótima. Eu fiquei pensando que Andy Wachowski e Lana Wachowski seriam ótimos para dirigir um filme de Thor, já que os dois já lançados apresentam uma Asgard tão artificial. Para escrever o roteiro, a Marvel poderia escolher outro roteirista, para não correr o risco que ele seja só efeitos e nenhuma história, como este filme.

Ele é um filme confuso, e a história não é bem desenvolvida. Apesar dos efeitos serem bons, a ação também é confusa, porque tudo se move tão rápido que fica difícil entender o que está acontecendo. Tem horas que você só vê movimentos e cores e não entende nada dessas cenas.

Channing Tatum e Mila Kunis, que fazem os papéis principais, são inexpressivos o filme inteiro. Pelo papel de Channing ainda dá para aceitar, mas o de Mila não desce bem.

O filme apresenta boas ideias, e em alguns momentos me lembra Star Wars, no sentido de explorar outros planetas e seres. Acho que se fosse bem feito, se tivesse um bom roteiro, ele poderia chamar tanto a atenção do público, que poderia virar uma franquia. Não é fácil criar tantos personagens e situações, e nem toda a tecnologia existente nesse filme. Isso mostra que os diretores (que também foram os roteiristas) foram criativos, tiveram boas ideias, mas só se preocuparam com o aspecto visual, porque essa é a marca deles, e por isso acharam que iriam conquistar as pessoas só com isso. Mas não é bem assim, e a má receptividade do público mostrou isso.

Nota: