sábado, 30 de janeiro de 2016

Categorias:
,

Resenha: Thor

Título Original: Thor

Título Nacional: Thor

Direção: Kenneth Branagh

Gênero: Aventura, fantasia, ação

Duração: 1h54min

Estreia: 29 de abril de 2011









Enquanto assistia Thor, me lembrei de O Homem de Aço. Os dois são filmes de origem de personagens que vêm de outros planetas, e mostram que a primeira luta deles como heróis é por causa de uma ameaça vinda do seu próprio povo. Mas as semelhanças param por aí. Tá bom, a capa dos dois é vermelha. Mas como eu dizia, as semelhanças param por aí.

Thor é cheio de efeitos especiais, mas eles são exagerados e tudo soa muito artificial. Tudo bem que boa parte da história se passa em outro planeta, mas a aparência dele não me convenceu. Não estou dizendo que Asgard é feia. Ela só ficou muito artificial, diferente do Kripton apresentado em O Homem de Aço, que teve uma aparência diferente da Terra, mas ficou realista. Algumas cenas de ação eram tão computadorizadas que pareciam até uma luta de jogo. Thor voando era horrível. Em uma cena, tudo ao redor dele estava colorido e passava rápido, me lembrando um pouco os efeitos usados em Speed Racer durante a corrida de carros. Ok, Speed Racer é totalmente exagerado e fantasioso durante a corrida, mas Thor ficou parecido com isso nessa cena, tanto que me lembrei na mesma hora do filme. E em todas as outras cenas que ele voava nem dava para ver o seu rosto.

As cenas de ação são poucas e fracas. Esse é um filme de origem, mas O Homem de Aço também é, e conseguiu ao menos ser decente e bem apresentável na ação, ao contrário de Thor.

O polêmico filme de Thor é fraco na ação, ruim nos efeitos especiais, e o que salva ainda é a própria história de origem do herói, e as cenas da Terra, que é quando as coisas parecem mais reais. Essas partes tiveram boas histórias, e a presença do humor foi boa para brincar que para o povo da Terra Thor sempre foi um mito, e agora ele está aqui. A história de origem realmente ficou boa. A decepção fica com a ação. Já é decepcionante ver Thor sendo tão mal trabalhado em suas participações nos filmes dos Vingadores, mas é pior ainda ele não ser bem trabalhado em seu próprio filme. Thor é um dos heróis mais poderosos da Marvel, e merece ser tratado com seriedade, com vilões e lutas boas de verdade, e com um filme de qualidade.

P.S.: quando assisti ao filme pela segunda vez consegui aceita-lo melhor do que quando lhe assisti pela primeira vez. Na primeira vez que o assisti lhe avaliei com nota 6 (3 estrelas), e na segunda, lhe avaliei com nota 7 (3,5 estrelas). Na segunda vez que assisti deu para entender melhor a proposta do filme em contar apenas a origem de Thor, apesar disso não justificar a falta de ação. Por isso recomendo que você assista ao filme uma segunda vez depois de um período de tempo de ter assistido a primeira vez.

Nota: