sábado, 26 de março de 2016

Categorias:

Resenha: Spotlight – Segredos Revelados

Título Original: Spotlight – Segredos Revelados

Título Nacional: Spotlight

Direção: Tom McCarthy

Gênero: Drama

Duração: 2h08min

Estreia: 7 de janeiro de 2016







Logo no início de Spotlight – Segredos Revelados já é dado o tom do filme: um tom de seriedade. Achei que iria ser chato, mas me enganei. O filme é muito bom. Ele se trata de um grupo de jornalistas que fazem investigações sobre padres que molestaram crianças, e é baseado numa história real. Ao longo do filme os personagens vão conhecendo mais vítimas, descobrindo o nome de mais padres envolvidos, fazendo mais entrevistas, descobrindo mais coisas, e você vai se surpreendendo com tudo isso. É coisa de ficar de boca aberta e até revoltado. Quem devia proteger é quem faz a violência, o que fez traumatizar as crianças que passaram por isso, além do ato em si, é claro.

Spotlight é um ótimo filme. Ele te prende do início ao fim e te envolve com tudo. Você entende o sentimento dos personagens, mérito do roteiro de Thomas McCarthy e Josh Singer. Os Oscar de melhor filme de 2015 e melhor roteiro original foram muito merecidos. Todas as atuações são ótimas, mas dou destaque para Mark Ruffalo, que faz um personagem com muita presença, e com um destaque sutilmente maior que o dos outros. Com certeza sua atuação contribuiu para que esse filme ganhasse o Oscar. Gostaria de vê-lo mais em filmes desse tipo. Pena que ele ainda não é um ator tão valorizado, apesar de estar na Marvel. De lá, apenas Robert Downey Jr. e Scarlett Johansson conseguiram se destacar no mercado cinematográfico. Espero que Ruffalo também consiga porque ele merece.

Nota: