quarta-feira, 13 de julho de 2016

Categorias:
, ,

Resenha: O Incrível Hulk

O Incrível Hulk - Capa - DVDTítulo Original: The Incredible Hulk

Título Nacional: O Incrível Hulk

Direção: Louis Leterrier

Gênero: Ação

Duração: 1h52min

Estreia: 13 de junho de 2008

 

 

 

 

 

Não sei porque O Incrível Hulk é tão rebaixado e ignorado. O filme é ótimo, tem ótimas cenas de ação, e Edward Norton está ótimo como Bruce Banner. Além disso, mostra bem o conflito existente entre Hulk e Banner (uma das principais características do personagem), apresenta bem General Ross, Betty e Emil Blonsky, que virou o Abominável. Só erra por não mostrar as intenções de Emil Blonsky em querer todo aquele poder. O que eu entendi é que ele gosta de vencer, e de Hulk ele perdeu. Por isso ele ficou com vontade de se vingar para vencer o Hulk, e isso só seria possível se ele também se tornasse um Hulk. Ambição, esse foi o erro de Bruce, que o transformou em Hulk, e que Emil Blonsky também cometeu.

O filme não perde tempo explicando origens. Tudo é explicado nas primeiras cenas, que são rápidas e trazem algumas manchetes de jornais. Isso foi feito dessa forma porque 5 anos antes já tinha sido lançado um filme do personagem, e se entendia que todos já sabiam a sua origem. Como esse filme de 2003 foi e ainda é muito criticado, eu resolvi nem assistir, mas depois fiquei sentindo a necessidade de assisti-lo, justamente para ver essa origem que é abordada tão rapidamente neste filme. Na conversa do General Ross com Emil Blonsky sobre a origem de Hulk dá para clarear um pouco, porque eles conversam sobre o que aconteceu, apesar de não dizer como.

O filme também tem o tom mais sério e escuro, diferente dos filmes da Marvel que conhecemos hoje. Como esse foi o segundo filme lançado pelo estúdio, acho que eles não sabiam ainda que um dia criariam um padrão de que todos os seus filmes deveriam ser leves e ter piadas. Acho que isso aconteceu naturalmente, e só nos últimos anos, quando isso foi percebido é que virou uma ordem. Queria que, se a Marvel conseguisse fechar um acordo com a Universal para a produção de um novo filme solo do Hulk, ele tivesse um estilo mais sério (mas não necessariamente sombrio como esse), porque um filme solo de Hulk vai abordar os seus dramas, e por isso o tom não pode ser só de humor.

Nota: