sábado, 27 de agosto de 2016

Categorias:

Resenha: A Brilliant Young Mind (X+Y)

X Y - PôsterTítulo Original: X+Y / A Brilliant Young Mind

Direção: Morgan Matthews

Gênero: Drama

Duração: 1h51min

Estreia: 13 de março de 2015

 

 

 

 

 

 

 

Frase de destaque: “Por eu não falar muito, as pessoas acham que não tenho nada a dizer, ou que sou estúpido. Mas isso não é verdade. Tenho muita coisa para dizer. Só tenho medo de dizê-las.

Sei que sou estranho de várias formas. Acho que vejo o mundo diferente das outras pessoas. Eu sempre fui assim.”

Ver também outras citações do filme aqui e aqui.

X+Y é um filme britânico, que nos Estados Unidos foi chamado de A Brilliant Young Mind, e que infelizmente não foi lançado no Brasil. O filme conta a história de Nathan, um menino autista que é muito inteligente e tem dificuldades em se expressar e em lidar com outras pessoas. O filme mostra ele participando da Olimpíada Internacional de Matemática, enquanto se descobre apaixonado por Zhang Mei, uma garota chinesa que conhece em Taiwan. Nesse momento ele começa a se sentir diferente, a descobrir esses sentimentos e a como se portar diante deles.

O filme é um drama bem feito, e mais uma vez Asa Butterfield está excelente no seu papel. Ele faz um garoto autista muito bem. Me identifiquei muito com Nathan, com suas qualidades e limitações, mas em menor grau (porque nele tudo é ao extremo, por causa da sua condição). Jo Yang também faz seu papel bem.

O que quebra um pouco a narrativa é o final, que diz o que aconteceu, mas ao mesmo tempo parece se esconder. Ele é muito rápido e resumido, e quando acaba você fica com uma sensação de que aquilo não foi bem explicado. Você pensa: “sim, só isso?” e “mas o que acontece depois?”. É ruim você assistir a um filme e ficar com essas questões na cabeça. Isso mostra que o filme não cumpriu a sua tarefa de fechar a história adequadamente. Mas em nenhum momento isso faz o filme ser ruim. Muito pelo contrário, ele é ótimo.

A Brilliant Young Mind - X Y

Esse não é um filme que você espera ver grandes reviravoltas. As reviravoltas da história tem mais a ver com o lado psicológico de Nathan, e do seu desenvolvimento aparentemente pequeno, mas que na verdade é grande e árduo para ele. O romance presente no filme é um dos pontos principais da história e também tem a sua reviravolta, que contribui para o desenvolvimento de Nathan.

Esse romance não é só um romance adolescente qualquer. Ele é construído sem clichês e de uma forma bem peculiar, o que deixa a história mais consistente e interessante. E apesar desse romance ser uma das história principais do filme, ele não é o foco realmente. O foco do filme é mostrar a vida de um menino autista que tem dificuldade em lidar com as pessoas e que é muito inteligente, principalmente em matemática. Em outras palavras, X+Y é um filme de drama que tem romance, e não um romance que tem drama.

A Brilliant Young Mind (ou X+Y) apresenta uma narrativa linear e simples. É um filme singelo e delicado. Não exagera no drama querendo fazer o expectador chorar, mas emociona justamente pela sua simplicidade, delicadeza e honestidade com a forma que tratou o tema do autismo e os personagens. Sem exageros, sem sentimentalismo. No fim ele nos traz uma história bonita e emocionante.

Nota: