quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Categorias:

Resenha: Ela

Ela - Pôster nacionalTítulo Original: Her

Título Nacional: Ela

Direção: Spike Jonze

Gênero: Drama, romance, ficção científica

Duração: 2h06min

Estreia: 14 de fevereiro de 2014

 

 

 

 

 

 

Frases de destaque: “Às vezes eu olho para as pessoas e eu tento senti-las ao invés de só passar por elas. Eu fico imaginando como elas se apaixonam, o quanto já sofreram no amor...”

“O passado é só uma história que contamos a nós mesmos.”

Ela é um filme incrível. A fotografia é belíssima e a trilha sonora também é muito boa. Em vários momentos são trilhas tristes, que mostram o drama dos personagens. Não são trilhas tristes pesadas, mas sim que conseguem dar o tom que o filme precisa.

Dá para perceber que o relacionamento de um homem com um sistema operacional com inteligência artificial tem tanto pontos positivos em comparação a uma relação entre dois humanos, como também tem pontos negativos, como a não compreensão do outro, e outras limitações.

É estranho e ao mesmo tempo interessante o relacionamento de Theodore com Samantha. Também é nojento o relacionamento mais íntimo que eles mantêm (e o que Theodore mantinha com outros programas, antes de Samantha).

Ela - Filme

As atuações de Joaquin Phoenix e Scarlett Johansson ficaram ótimas, dando o tom certo aos seus personagens, que não são caricatos. Eles são sinceros e profundos. Os dois têm problemas, desejos e vontades, e o desenvolvimento deles vai sendo mostrado ao longo do filme. O filme é todo simples e singelo, sem grandes reviravoltas e surpresas. Você vê que no fim de tudo essa história é só um romance, mas só que em circunstâncias diferentes, porque se passa num mundo em que a tecnologia faz parte da vida das pessoas totalmente, e em que é difícil ter relacionamentos com gente de verdade. O filme não tenta surpreender o expectador com uma visão de mundo futurístico grandioso ou apocalíptico. É um futuro fácil de ser imaginado se olharmos para o presente. É algo mais real e que poderia mesmo acontecer.

O final é um pouco confuso, mas se você, assim como eu, não entendeu, recomendo que leia a essa análise, que explica o motivo dos acontecimentos (aliás, essa é uma análise muito boa). Mas só leia depois de assistir ao filme, porque contém spoilers.

Ela é um filme que fala da inteligência artificial de um modo diferente, e o romance entre os personagens lhe conquista. Já vimos filmes em que a inteligência artificial se apaixona, mas o modo como foi feito nesse filme lhe deixa original. O roteiro de Spike Jonze, que também dirigiu o filme, ganhou um Oscar e um Globo de Ouro. Muito merecido!

Nota: