segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Categorias:

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - livro - capaTítulo: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares

Autor: Ransom Riggs

Editora: LeYa

Número de páginas: 336

Ano: 2012

Comprar (livro impresso)

Comprar (livro digital)

 

 

 

 

 

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares é o primeiro livro de suspense que leio. As sensações de medo e ansiedade que você sente são muito boas, parecido com você estar assistindo a um filme ou série do mesmo gênero. Eu já tinha tido sensações parecidas com essas enquanto lia os livros de Maze Runner, que tem suspense e histórias sombrias, mas os principais gêneros de lá eram aventura e ficção científica.

O livro conta a história de Jacob, um menino de 16 anos que depois de uma tragédia na sua família decide procurar por pistas que lhe revelem o que realmente aconteceu. E é assim que ele encontra o orfanato da Srta. Peregrine. O livro todo é ilustrado com fotos antigas e reais. Elas são estranhas e realmente chegam a assustar, principalmente se o momento da narrativa do livro for de tensão. Eu achava que as fotos foram produzidas especialmente para o livro, mas não: no final do livro é revelado que todas as fotos são reais. São fotos antigas que foram achadas, e algumas levemente alteradas.

O livro conta uma história cheia de detalhes do local, que até me fez imaginar se aquela ilha realmente existe, e se caso alguém fosse lá acharia ela do jeito que é descrita no livro. Tudo bem, que o orfanato de verdade e as crianças peculiares não existiriam, mas poderia ter uma casa grande e abandonada. Poderia ter um túmulo. Se nem isso existe de verdade, um parque de diversões poderia aproveitar essa ideia, porque daria certo.

Fantasias à parte, o livro é muito bom. Logo no seu início, quando já começa a falar dos etéreos, que são os monstros do livro, me lembrei de Stranger Things, que estava assistindo no mesmo momento em que lia o livro (e tendo nervosismo em dobro rs). Ele começa com uma aventura cercada de mistério, depois passa a ser um suspense misturado com elementos de horror, e depois vira uma fantasia. É estranho, é um pouco assustador e dá um friozinho na barriga. Fazia tempo que eu passava horas seguidas lendo um só livro. Os outros livros que eu vinha lendo ultimamente eram bons à sua própria maneira e no que pretendiam contar, mas eu não me sentia ansioso para ler outra vez em que tivesse tempo, e nem ligava se estivesse lendo num ritmo pequeno. Já com esse livro foi diferente. Ele conseguiu me prender.

O final é estranho. Ele simplesmente para a história do nada, enquanto você esperava que ele continuasse até um ponto de tensão, e só então parasse (como normalmente acontece nas sagas de livros). Mesmo tendo esse tipo diferente de fazer um final, ficou claro que aquela era uma história que teria continuação num outro livro. O problema foi só a demora dele sair. Demorou 3 anos nos Estados Unidos e 4 anos aqui no Brasil. Imagina só quem teve que esperar esse tempo todo! É tempo suficiente para esquecer da história e ter que reler o primeiro livro antes de começar a ler o segundo.

A história é ótima, e conta com muito suspense. Eu fiquei ansioso e não conseguia parar de ler. E quando parava ainda ficava um tempo pensando nos acontecimentos (alguém mais?). Já estou ansioso para ler os dois próximos livros, que já estão lançados, e também pelo filme, que estreia em breve.

Nota: