quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Categorias:

Resenha: Cidade de Deus (filme)

Cidade de Deus - PôsterTítulo: Cidade de Deus

Direção: Fernando Meirelles, Katia Lund

Gênero: Drama

Duração: 2h10min

Estreia: 30 de agosto de 2002

 

 

 

 

 

 

 

É chocante ver Cidade de Deus. São cenas fortes e duras. É chocante porque o filme é baseado em histórias reais, e você sabe que na realidade é daquele jeito que funcionam as coisas na favela. É assustador ver que as crianças entram no mundo do crime para conseguir dinheiro e para fugir dos problemas da vida através das drogas, e um dia esses pequenos bandidos se tornam grandes. Pelo que o filme mostrou é difícil viver na Cidade de Deus, ou qualquer outra favela onde os bandidos dominam, sem entrar pelos maus caminhos. Mesmo que a pessoa não seja bandida, ela pode usar drogas. Mesmo que ela não queria nada disso, pode se ver numa situação em que lhe obriguem a participar, ou então pode querer entrar nessa vida por vingança. E o filme mostra tudo isso através das histórias dos seus vários personagens. O pior de tudo é que pode até sair um chefe do crime, mas sempre entrará outro para tomar tudo, mesmo que sejam só crianças.

Falando do filme em si, ele é muito bem produzido e dirigido. As cenas são boas e são reais. Não tem exageros, e tudo é mostrado com realidade. O diretor não usa aquela técnica que deixa a câmera se mexendo para não mostrar a parte da ação (uma técnica muito ruim, aliás). Na verdade, apenas uma vez isso é usado, através dos jogos de luzes numa festa, mas só.

O roteiro também é muito bom, e consegue amarrar tudo. O filme tem vários personagens, e eles têm uma história para contar, cada um com suas particularidades e complexidades. Esses personagens têm sua importância igual no filme, sem dar destaque mais a um do que a outro (mas isso também foi mérito do diretor). Ele ainda se divide em dois tempos diferentes, um no início da Cidade de Deus, e outro que é a década de 70, o tempo da história principal.

Todo o cuidado que tiveram na construção das cenas, principalmente as externas, que são a maioria do filme, é incrível. A parte técnica, a direção e o roteiro é todo bom, não tem do que reclamar. É um filme de nível alto. As atuações também são muito boas, todas elas. O único problema que eu vi foi no exagero de palavrões. Isso é algo que eu realmente não gosto. Por mais que eles devam falar muitos palavrões daquele jeito na vida real, não gosto de ouvir tantos num filme. A cada 10 palavras ditas pelos personagens, 7 eram palavrões (não contei, mas é mais ou menos isso). Não é agradável.

O filme é tão bom que recentemente um grupo de críticos divulgou uma lista com os 100 melhores filmes do século 21 até agora, e Cidade de Deus apareceu em 38º lugar, e é o único filme brasileiro da lista. A lista completa você pode conferir clicando aqui. O contraditório é que apesar de ser um filme tão bom e aclamado pela crítica nacional e internacional, não levou nenhum Oscar. Esse é um filme que certamente merecia ganhar.

Nota: