quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Categorias:

Resenha: A Chegada

A Chegada - Pôster nacionalTítulo Original: Arrival

Título Nacional: A Chegada

Direção: Denis Villeneuve

Gênero: Ficção científica

Duração: 1h56min

Estreia: 24 de novembro de 2016

 

 

 

 

 

 

 

O conceito de A Chegada lembra um pouco o livro O Fim da Infância, de Arthur C. Clarke. Alienígenas que chegam pacificamente, e que se comunicam com alguém da Terra, onde a sua comunicação é feita numa sala com um vidro separando o lado dos humanos e o lado dos alienígenas, e ainda uma pequena nave que serve para subir o humano para a nave principal, como um elevador. Todas essas são características do livro que estão presentes no filme, mas a história é outra. A história pode até ter sido inspirada no livro, mas como uma versão diferente, uma visão diferente sobre como seria se alienígenas viessem à Terra pacificamente.

Apesar do conceito ser interessante, o filme é muito parado e não explica muito bem as coisas. Como por exemplo, a comunicação entre os humanos e os alienígenas se dá na língua deles, que é algo nunca visto antes. Demora até que os humanos entendam o que os alienígenas querem dizer, mas o filme não mostra o processo de aprendizagem. Sim, mostra os personagens trabalhando no computador e no papel, mas não explica como aconteceu. Em um momento os personagens estão com um problema, que é o de não consegui se comunicar, porque a língua dos alienígenas é totalmente diferente das línguas humanas, e em outro momento a Dr.ª Louise já consegue entender o que eles dizem e também falar na sua língua através das imagens. O que torna ainda mais contraditório é quando eles se comunicam e se entendem cada um na sua língua.

Os flashbacks são confusos, e não contribuem para a história principal. Tentaram dar profundidade à personagem com um drama, mas que não funcionou. O final também é confuso, e ele ainda fica em aberto, não dando uma conclusão para a história. O roteiro é fraco e arrastado, e não consegue desenvolver bem a história, não resolve os problemas de forma clara e não faz uma conclusão. O que eu gostei nesse filme foi o visual da nave e o conceito de tudo, como disse, mas o resto não me agradou. Sei que ele está sendo um filme muito elogiado pela crítica e pelo público, mas eu não consegui gostar dele e nem lhe achar isso tudo. Talvez porque eu não goste de filmes de ficção científica pura.

Nota: