quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Categorias:

Resenha: A Viatura

A Viatura - Capa DVDTítulo Original: Cop Car

Título Nacional: A Viatura

Direção: Jon Watts

Gênero: Suspense

Duração: 1h28min

Estreia: 8 de dezembro de 2015

Comprar (DVD)

 

 

 

 

 

 

A Viatura é um filme que não ficou conhecido no Brasil, e acredito que também não tenha ficado em país nenhum. É um filme pequeno, de orçamento limitado feito apenas para contar uma história. O que lhe fez ganhar mais notoriedade é que foi a partir da sua exibição em um festival que fez com que Jon Watts, o diretor do filme, chamasse a atenção da Marvel para dirigir o filme do novo Homem-Aranha. E um diretor que só fazia filmes pequenos agora está trabalhando para um grande estúdio, num filme grande, com muito dinheiro disponível, e tendo que corresponder às expectativas de todos. A vida de Jon Watts mudou, e seu Cop Car sempre foi citado nas notícias como o filme que agradou a Marvel e lhe levou a esse caminho, que nem ele mesmo esperava.

O que fez o filme chamar a atenção da Marvel dá para ver desde o seu início: dois meninos que fogem de casa e encontram um carro de polícia abandonado, e resolvem se aventurar por aí com ele. O filme mostra o tempo todo esses meninos agindo como crianças, que não têm noção do perigo que estão se expondo. Eles simplesmente brincam com tudo e se divertem. Foi essa pegada que lhe fez ser um pouco parecido com os filmes de John Hughes, quer ele tenha feito isso propositalmente ou não, quer ele tenha se inspirado nele, ou tenha simplesmente decidido fazer desse jeito porque achou que seria o melhor para seus personagens. E como a Marvel já tinha falado que o novo filme do Homem-Aranha seria inspirado nos de John Hughes, acharam em Jon Watts o diretor que precisavam para o filme.

Mas não se confunda: o filme como um todo não é inspirado em John Hughes. Como eu disse, talvez o diretor nem se quer tenha se inspirado em John Hughes para fazer as cenas com as crianças. Pode ter sido uma coincidência feliz, ou então ele pode ter se inspirado apenas para fazer essas cenas específicas das crianças agindo com crianças. Estou dizendo isso porque o filme como um todo é uma aventura com toques de suspense, enquanto os filmes de John Hughes geralmente são de comédia ou romance. Sem contar que o pôster do filme e a capa do DVD dão destaque apenas a Kevin Bacon, que faz o xerife, como se ele sozinho fosse o centro da história.

Inicialmente o filme é bem parado, até os problemas começarem a aparecer e começarem a movimentar a trama. Você realmente não sabe o que vai acontecer, e por isso o suspense funciona. A atuação dos dois atores mirins, James Freedson-Jackson e Hays Wellford, são boas e ajudam no tom do filme. Se eles fossem atores ruins o resultado final do filme não teria sido o mesmo.

O final é inconclusivo (não gosto quando os filmes fazem isso), só nos deixando a entender o que pode ter acontecido, mas não dando certeza de nada. Por outro lado entendo que a decisão de Jon Watts de fazer assim era evitar clichês de final feliz. De qualquer forma, A Viatura é um filme simples que queria contar uma história, e contou. Ele cumpre o que se propõe. Ele é decente em tudo o que faz e em momento nenhum tenta ser o que não é ou o que não pode, se mantendo fiel à sua ideia e à sua história.

Nota: