quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Categorias:

Resenha: Clube dos Cinco

Clube dos Cinco - Capa DVDTítulo Original: The Breakfast Club

Título Nacional: Clube dos Cinco

Direção: John Hughes

Gênero: Comédia, drama

Duração: 1h37min

Estreia: 28 de junho de 1985

Comprar (DVD)

 

 

 

 

Esse é o segundo filme de adolescentes de John Hughes que assisto e não acho grande coisa (o primeiro foi Curtindo a Vida Adoidado). Provavelmente não consigo gostar ou ter sentimento por eles por não serem da minha época. Ele não é tão apelativo quanto os filmes de adolescentes atuais (como o Superbad, que só assisti aos primeiros 20 minutos e depois desisti, porque era apelativo demais), mas mesmo assim me surpreendi, porque é um filme que fala sobre sexo, drogas, tem palavrões, e tudo isso sendo da década de 80!

Acho que a parte que eu mais gostei mesmo foi quando eles começaram a conversar sobre seus problemas. Dá para perceber que todos tem problemas consigo mesmo e com suas famílias, mas cada um da sua forma, e então você entende um pouco mais de cada um deles. Dá para perceber também como funciona as escolas americanas, com os seus grupinhos de nerds, atletas, patricinhas, isolados e valentões, o porquê de existir esses grupos, e porque existe uma competição tão grande nas escolas (algo que parece estar na cultura americana).

Apesar disso, não gostei dos personagens e não consegui criar uma conexão com eles. Dos cinco personagens principais, três são forçados: Andy, o valentão rebelde, que vive gritando, falando palavrão e criticando os outros; Allison, a estranha, que é estranha ao extremo; e John, o esportista, que parece não saber o que quer da vida. Acho que o roteiro também não ajudou muito, como quando eles começam a falar dos seus problemas, que apesar de ser uma ótima parte do filme, parece que ninguém quer saber do problema do outro, mas mesmo assim tudo é jogado lá porque eles estão com vontade de falar.

SPOILER: não gostei do final do filme, porque deixou tudo mais forçado. Allison, fica bonita e John se interessa por ela, mesmo passando o filme inteiro interessado em Claire, e Claire, por sua vez, depois de ter passado o dia todo sendo afrontada por Andy, resolve fica com ele. Mas como assim?! Isso não faz o menor sentido. O final feliz que John Hughes quis dar para os personagens ficou bem forçado mesmo, porque eles não têm química nenhuma entre si.

Nota: