segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Categorias:

Resenha: Mulher Nota 1000

Mulher Nota 1000 - Capa DVDTítulo Original: Weird Science

Título Nacional: Mulher Nota 1000

Direção: John Hughes

Gênero: Comédia, fantasia

Duração: 1h34min

Estreia: 8 de fevereiro de 1985

 

 

 

 

 

Depois de ter assistido a dois ótimos filmes de John Hughes (Gatinhas e Gatões e A Garota de Rosa Shocking), eu estava com boas expectativas para Mulher Nota 1000, mas não gostei dele. O problema é que ele é um filme altamente sexualizado, tanto nos diálogos, quanto no visual e nas atitudes dos personagens.

Outro problema é que nesse filme a mulher é tratada como um mero objeto ou troféu. Sim, eu disse na resenha de A Garota de Rosa Shocking que meninos adolescentes são assim, mas a diferença dos dois filmes que citei acima para este filme, é que naqueles existia um romance em que o expectador percebia uma troca entre os casais, enquanto aqui só a visão dos meninos prevalece.

A história em si também não é boa, e o roteiro é fraco.

SPOILER: Nesse filme você também vê uma mulher (maior de idade) tomando banho com dois adolescentes, ela beijando um deles e o incitando ao sexo (e pelo que o filme deixa a entender ela realmente fez com Wyatt). Os personagens falam de masturbação e um deles (Gary) até faz o gesto disso em uma cena. Ainda é mostrado menores fumando e bebendo. É muito apelo à coisas que não prestam, mas que são mostrados pelo filme como coisas normais e que deveriam ser permitidas.

Quem está nesse filme é Robert Downey Jr., ainda novo, com 20 anos, e dentes da frente separados, num papel coadjuvante e sem nenhum destaque. Naquela época ninguém imaginaria, e nem ele mesmo, que hoje ele seria o ator mais bem pago de Hollywood. Como o mundo dá voltas né?

Mulher Nota 1000 foi um filme que achei bem ruim. É um filme que mostra adolescentes fazendo coisas erradas, mas por ser feito sob a perspectiva deles, dá a ideia que tudo é legal e divertido, de que não tem problema nenhum. Certamente não é um bom filme para um adolescente assistir, porque só tem maus exemplos.

Nota: